quinta-feira, 29 de outubro de 2015

INSONIA

casa de telha
ouço pássaros
portas batendo
ouço carros
passos descendo
o morro
às pressas
vejo no escuro
do quarto velho
entrar nas brechas
da telha do teto
raios de luz
anunciam que é dia
a quem não viu
a madrugada partir
tomam café
preparam a marmita
a estação é logo ali
ouço o trem seguir
- é o japeri!
ainda não senti
minha cama
-insonia
preciso dormir.

O CANTO DAS LÁGRIMAS

palavras
navalhas
rasgavam
a alma
ofereciam
migalhas
misérias
de afeto

sobrava
lamento 
lágrimas 
de dor 
sem pudor
doavam
como se não
houvesse
coisa que 
o valha  
coração
aquele
que só
pulsava
amor

ESPELHO

tirei o vestido
o sutiã e
encarei-me 
no espelho
ainda
me via
vestida
tristeza
bordada
de angustia
tirei-me
as palavras
as ofensas
as mentiras
que me
cobriam
vendavam
ofuscavam
a visão
enxerguei-me
então
e vi vasta
imensidão
despida
refletia
só alma
e coração

sábado, 24 de outubro de 2015

ULTIMO BEIJO

o melhor beijo
de despedida
é aquele que
nos últimos
segundos as
bocas suplicam
um quê de fica
recusando
a partida

CANGOTE

alcanço o céu
no singelo
passeio do 
toque dos
seus lábios
vagarosamente
pelo pescoço
aflorando
paulatinamente
os sentidos
no cagote tu
me encharca
outros lábios
em um paraíso
de arrepios

AMOR PENA

que seja breve
que logo venha 
que seja leve
como uma pena
amor que pesa
não compensa

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

G A S L I G H T I N G

tu é louca, mulher
não quero conversar
você vê coisa onde não tem
mas eu amo você
não quero discutir
você está acabada, feia
está sempre errada
mas eu amo você
você é uma fracassada
não chegará a lugar nenhum
não consegue terminar nada
mas eu amo você
de onde você tira essas coisas?
me estressa, me tira a paciência
você é insuportável
mas eu amo você
você precisa aceitar migalhas
que tenho pra te oferecer
tu não vê que é uma pobre coitada
mas eu amo você
te dou atenção, carinho, cafuné
mas só quando eu quiser
não sou obrigado a me humilhar
tu é louca, mulher
todas são melhores
mais gostosas e mais bonitas
seu intelecto é limitado
mas eu amo você
precisa ser grata e conformada
por me ter ao seu lado
tenha certeza que sozinha
não conseguirá nada
mas eu amo você
você me suga, me cansa
não me exijas e nem reclame
(pois sou seu dono, seu homem)
mas eu amo você
te banco, te mando
tenho um cérebro
mais desenvolvido
e se ousar reclamar
eu digo:
tu é louca, mulher
mas eu amo você

APENAS A CARNE

escorre entre
minhas pernas
um gozo falso
de quem apenas
atingiu-me a carne

domingo, 4 de outubro de 2015

MÁSCARA


essa ternura
que esconde
meu sofrimento
ilude quem
me ver sorrir

essa doçura
que carrego
disfarça a dor
do desamor
que só faz ferir

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

As meias dele

Meus pés ficam gelados todas as noites. E por isso eu tinha um par de pantufas de bolinhas no seu guarda roupa. Dormimos abraçados e só nos distanciávamos pela manhã, com a entrada dos primeiros raios de sol que nos indicavam que era hora de trocar carinhos e beijos de bom dia. Era assim sempre que dormíamos juntos no apartamento dele durante aqueles dois meses de convivência. E após passar um domingo de muitas brigas, ciumes e desentendimentos, em que não dormi com minha fofa pantufa e sim com as meias cinza que ele me emprestou - que por sinal, não tinha nada de fofo nelas- me arrumei bem cedo na segunda de manhã e quando voltei para casa, percebi que as meias dele estavam juntas com minha camisola na mochila.
Mandei um sms avisando que devolveria no próximo final de semana. Ele estava distante com o passar dos dias, eu estava carente e necessitando de alguém para compartilhar os acontecimentos diário, queria ouvir sua voz, queria contar sobre minhas dores e tentar entender aquele meu caos que me perseguia quando eu dormia só. Ele combinou de vir me visitar na quinta, e não apareceu. Na sexta ele saiu com os amigos para beber. No sábado ligou dizendo que não dava mais. Sim, ele já não estava mais tão a fim de continuar comigo e eu extremamente apaixonada e mergulhada naqueles sentimentos e projeções que nutri por ele. Eu desabei e encharquei de lágrimas meu vestido florido. Ele era daquelas pessoas egoístas, com dificuldade de entender as necessidades dos outros e eu muito orgulhosa e por isso não fiz nada e aceitei sua decisão. Mas mesmo depois de tanto tempo, eu ainda durmo todas as noites com as meias dele. Só pra saber que de alguma forma ele ainda me esquenta o corpo. 

-

-