domingo, 29 de março de 2015

Amantes


Nem cama, sofá,
mesa, carro
chão, parede

Nenhum dos objetos, móveis
que sentiram nosso suor
que testemunharam nossos gritos
sussurros e gemidos

Nem roupas, lençóis
nem sua pele
seus pelos

Nem os poros
nem as veias
nem a epiderme

Nada saberá
do pulsar lá dentro
do orgasmo
da unha encravada em suas costas

Não
nada saberá
da loucura que é
fazer amor com você
e de amor gozar

quarta-feira, 11 de março de 2015

PLATAFORMA 8, ramal Japeri. Parte ll

Entramos de mãos dadas mas com o volume de gente fui empurrada e levada até a outro lado. Oposta pra ele. Segurando na barra de ferro, tentando esquivar o bumbum dos homens que me encaravam atrás de mim cheios de olhares de malícia. Vi um espaço para encostar as costas perto da porta. Ele me avistou de longe, todo apertado e impedido de se mover. Olhou pra mim e disse ''Eu te amo''. Deu tempo de responder o meu ''eu também amo você'' e logo foi entrando mais gente e o perdi de vista. Fiquei apreensiva. Ele desceu e eu fiquei mais seis estações sozinha. O japeri lotado me deixou sem beijo de despedida.

terça-feira, 3 de março de 2015

JOANA


Me exponho. Me mostro. Dou a cara a tapa.
Sou menina. Mulher. Bruxa. Fada.
Sou santa. Sou frigida. Sou safada.
Sou tudo o que dizem e sou nada.
Burra. Culta. Simone. Pagu
Frida. Valesca. Quebra barraco e Anitta.
Sou um homem sem pênis. 
Sou uma bixa. Sou diva.
Sapata. Crente. Humilde. Arrogante.
Pobre. Carente. Chique. Elegante. 
Sou musa da minha pia, do meu fogão e do meu tanque.

-

-